terça-feira, 1 de abril de 2008

Recorte Outonal.

•Texto originalmente escrito para o Condado dos Sonhadores. Mas ainda acho que serve como fonte de suspiros.

Estou sendo totalmente influencia por dois amigos, na verdade é um casal. O casal! Só sei que estes dias comentei com outro amigo: “veja lá! Clima de romance on!!!”. E é isso, clima de romance influenciando o meu texto. E o óbvio agora se manifesta:
-Este texto é sobre o amor!

♥O primeiro amor é daqueles que quase todo mundo sente, quase todos temos a sorte de tê-lo para que se possa conviver com ele. O amor da família. Pai, mãe, irmão, tia, avó e papagaio, todo mundo junto convivendo. Eu por exemplo, amo muito a minha família... bando de lunáticos, mas com um coração gigante! Até os meus irmãos eu amo, vejam só vocês! Por exemplo, meu irmão e eu: nada mais diferente um do outro, nossa pessoal nós nos socavamos! (para um ringue só faltou um gongo ao fundo!). Mas os anos passaram e nos damos muito bem, convivemos como quaisquer outras pessoas adultas e (quase) normais. Amo ele sim, mas evito falar para não inflar o ego já obeso de tantas virtudes!

♥O segundo amor para mim seria dos amigos, amados e idolatrados amigos. Para mim, são a minha melhor e maior qualidade, o meu farol... o meu tudo! Aprendi que os meus amigos eram a família que eu pude escolher... a família que eu sempre quis ter. Pois bem. Aprendi a amar meus amigos, respeitá-los e aceita-los como são... ou seja, aprendi a viver com eles! Obrigada!


♥O terceiro, ultimo, mas sempre o mais lembrado e desejado: O amor! Amor de menino por menina, menino por menino, menina por menina, pato por pata, do Mickey pelo Donald (porque eu acho a amizade deles algo muito suspeito) enfim, amor! O amor que dá um brilho no olhar, palpita os corações e dá um novo sentido à vida! É isso mesmo, dá um sentido à vida! Ou você nunca teve a vida mudada por um amor? Transfigurada por uma paixão? Não teve? Que pena... é bom demais quando os sentimentos lhe arrancam do normal.

O amor é bom sabe, mas é melhor ainda quando o amante consegue ser retribuído a altura, com amor ou sentimento semelhante (será que existe?). É tão bom...não é? É bom sair sorrindo igual bobo pelas ruas, se perder em pensamentos, divagar na imaginação de um futuro com o par ideal... É bom, e ponto!

Tem coisa ruim nesta profusão de sentimentos? Tem, ô se tem! Às vezes dá raiva, ódio, vontade de nunca mais ver, ciúme, gana por um pescoço, desejo de aprender voodoo em 24 horas! Dá tudo que você pode imaginar, mas é assim mesmo, conviver com alguém não é fácil... adicionem uma mulher com TPM na jogada. MATA! Coloca numa rinha e aposta uma grana encima!

Mas o que mais me surpreende é o poder que este sentimento tem de mudar, alternar e transmutar as coisas. Acabou o amor? Seu coração está partido? Levou um fora? Calma... espera um pouco, toma um ar e saia com amigos bacanas! Sem você nem perceber já estará pensando em outro alguém, já pensará em ser alegre outra vez com alguém, já está tentando ser feliz de novo! E de novo... e de novo... É assim mesmo! O amor muda, se adapta e cresce. É, ele cresce e toma todo o espaço vago que você tinha na sua vida, ele ocupa os quartos, se aloja na sala e vai direto para cozinha para se sentir à-vontade e preparar um lindo jantar para dois.

O AMOR...

Agora, faça como Lana (outra moça do Condado) e eu:
-Aproveite o outono, dance, cante, saia, brinque, ria... E se puder, se permita amar alguém durante esta linda estação.
Boa sorte!

13 comentários:

duarte disse...

Você sempre tem os mais lindos elogios!!!!!

uma fonte eterna de inspiração...
Obrigado por me chamar de sonhador!

Salve Jorge disse...

Já foi dito
Amar é verbo intransitivo
Mas o trânsito do amor
É ininterrupto
Além de abrupto
Sempre mudando de cor
De tom
Dizem que pode até ser nocivo
Quando fica marrom
Sei que deixa o peito aflito
Quando não é recíproco
Parece pouco
Deixa o sujeito louco
E as idéias frouxas
Mas não sejamos trouxas
De mal-dizer o amor
Que com o olor de um cuidado
Bem pode ser sagrado
Seguir em nós misturado
E fazer doce o fado
Pressa longa estrada da vida...

Cris disse...

como sempre seus textos são MARAVILHOSOS, adorei!

e quanto a:
-Aproveite o outono, dance, cante, saia, brinque, ria... E se puder, se permita amar alguém durante esta linda estação.


acho que estou aproveitando bastante tambem =)

beeijo .. e parabéns !

anita disse...

"do Mickey pelo Donald (porque eu acho a amizade deles algo muito suspeito)" hauhaua!

aah que lindo do seu texto! parece que esta estação veio pra arrancar suspiros de todo mundo mesmo e eu adorei o jeito como você relatou isso (:

Heloo.., disse...

Outono de deixou inspirada em Toop.
=D...é mais é muito linda está estação é a segunda preferida minha. e como sempre os seus textos sempre lindos...


=D bejo toop até.

forever disse...

Ok! Sou eu também adepta do bendito verbo amar.
E eu amo,
a fundo, com dor e tudo,
com força e afinco.
Amemos todos.
Afinal, disso somos feitos.
beijos
ah!!! desculpe a curiosidade sobre o post anterior!! hhahaha

Lorita disse...

O amor pode ser nossa redenção
ou...
perdição!

bjm

[P] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
[P] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
[P] disse...

Bonito teu texto... embora, atualmente, eu esteja evitando falar/escrever/pronunciar/sentir este sentimento... mas, sim, muito bonito mesmo.

Brigada pela visita, viu?

Beijos.

ps: nem sei se sou a mais legal... :)

pimentinhabm disse...

ah eu gosto do amor de inverno!
corpo quente noite fria...

Mary disse...

"O amor muda, se adapta e cresce."
Acho que escrevi sobre isso no meu blog... Muda o amor, mudamos nós!
Adorei esse texto cheio de amor que tu escreveste!!!
Bjinhos.

PS: presentinho pra tu no meu blog ;)

Oliver Pickwick disse...

Gostei do nome deste lugar, Condado dos Sonhadores.
Entre Mickey e o Donald, acredito que não há nenhum affair. Já entre o Mickey e o Pateta, tenho as minhas suspeitas.
Gostei da sua atmosfera outonal.
Beijos!