sábado, 24 de maio de 2008

Stardust O Mistério da Estrela.


E esta estrela guardou segredos, sonhos e encantamentos por duas horas e dez minutos. Tempo, em que fiquei sentadinha olhando encantada um dos melhores filmes da minha vida.

Stardust, filme inspirado na obra de Neil Gaiman. O livro leva o mesmo nome e tão igual é glorioso e encantador, característica inconfundível nas obras do autor. Os sonhos. E talvez sonhar, seja a única coisa coerente que possamos fazer ao lê-lo... Ou no meu caso, vê-lo.

"A estrela cai. A perseguição começa."

Um conto de fadas. Este filme não passa de um belo e inovador, conto de fadas para adultos sonhadores, ou ainda capazes de acreditar em algo. E foi exatamente isso que fiz. Acreditei no sonho que me fora vendido tão barato, e com um enredo tão fantástico. Acreditei que há amores impossível sim, que a impossibilidade deles é que não existe e acreditei em sempre arriscar por coisas válidas... Por coisas do coração.

Claro, no mundo real não há bruxas que queiram comer o seu coração, príncipes ferozes por imortalidade e muito menos um muro pelo qual eu possa passar para poder viver um sonho digno de cinemas. Mas há coisas piores por aí, coisas cruéis e tristes que fazem o coração se entristecer e morrer aos poucos. Faz o lado bom da vida ir embora. Mas acreditar sempre é um caminho razoável para os sonhos, para as aventuras e para a espera... pois posso não viver em um conto de fadas, mas acredito fielmente que lá em cima, um estrela é minha.

“Você pode procurar a maior riqueza de todo o universo... e nunca encontrará nada mais lindo. Então... sim, eu sei que... o amor é incondicional. Mas também sei que pode ser... imprevisível, inesperado, incontrolável, insuportável, e...Bem...estranhamente fácil de achar que está odiando. O que eu... o que estou tentando dizer Tristan, é...eu acho que estou te amando.Meu coração, parece que...meu peito, mal consegue conter... Como se ele não... mais me pertencesse.Como se pertencesse a você.E se você o quiser,eu não quero nada em troca. Não precisa dar presentes, sem bondades, sem demonstrações de devoção. Nada além de saber que também me ama. Só o seu coração. Em troca do meu.”

E até mesmo a estrela que caiu, caiu com um destino traçado e romântico. E, foi ver este amor se tornando real... Que me fez brilhar um pouco mais. Ter um pouco mais de esperança no destino e também, na vida.

E a lenda diz, que quem possui o coração de uma estrela, também possui a imortalidade... E foi exatamente por isso, que ele viveu para sempre. Pelo coração que ela lhe dera em troca de amor, carinho e felicidade.

E é isso... Um sonho de estrela, um mistério do céu e um amor para viver. Tudo que Neil Gaiman me vendeu... foi tudo que eu compre para continuar vivendo. Para continuar viva e crendo no melhor.
Um sonho...

"Quando estrela cai. A perseguição começa."

12 comentários:

Mary disse...

Ai... quero ver!!!!
Deve ser lindo. Gosto de filmes que me botam pra pensar, sabe?
O que eu faria? Como seria se eu pudesse viver isso?
Um beijo, doidinha!
Bom findi!
;)

Krika disse...

Opá! Ainda não assisti. Adoro dicas de filmes, livros e músicas. Enriquece meu cotidiano. Assistirei e voltarei pçara dizer o que achei.

Super beijo florzinha!*

Nataliinha disse...

Eu acredito em conto de fadas ...
Mesmo q me digam que principes não existam, eu acho q o meu ta p. ai cavalgando no seu cavalo branco (literalmente) me procurando !
Vlw pela sugestão .
Bj bj =)

Super Nada disse...

Tá todo mundo vendo esse filme, menos eu.
Sinto que volter que alugar ele amanhã...

Яoьεяτα disse...

Obrigada pela visita, bjs

Bill disse...

Primeiro, meus parabéns, ligeiramente atrasados hehehe!!! Segundo, viva a magia do cinema!! Nos meus 20 anos, Toop, fiz um curso de cinema no MAM do Rio de janeiro e foi uma delícia. Chegava a ver 3 filmes por dia!! Hoje, com a TV a cabo, voltei a ter esse vício. Porque, depois de ver os clássicos consagrados, naquele curso, a gente fica muito crítica e passa a selecionar demais, a sair no meio de um filme, por aí...

Já que você gosta, e quer uma dica, aí vai: os filmes (alguns) de Chaplin, que voltaram no Telecine Cult. Alguns, eu só tinha visto naquela época do curso. Outros, nem isso. Como "Monsieur Verdoux", que vi pela primeira vez esta semana!!!! Fiquei em estado de graça! Aí, passaram "O Grande Ditador", que eu só conhecia numa cópia muito velha, com legendas em espanhol. Chaplin e cinema, pra mim, são sinônimos. O estado de graça continua hehehe!!!
Bjoooooooooossssssssssssss!!!!!!!

Desajustada disse...

okay, deu vontade de assitir.
contos de fadas sempre me emocionam
hauiaouaahi
pq por breve momento dá vontade de acreditar neles.

beijos

Camilinha disse...

que lindo aqui...

parece um céu noturno...cheio de estrelinhas...


beijos daqui...

Flá disse...

Aahhhhhhhhhhhh,agora eu qro ver esse filme!!Me interessei!!!

bjaum

Nathália disse...

Preciso ver esse filme!

E cara, senti até um arrepio na espinha quando você perguntou "tem certeza?" lá no outro blog. Hahahaha

Beijo!

Cris disse...

aii que lindo que deve ser, quero assistir lógico!

toop toop, sempre com novidades =)
beijo

Salve Jorge disse...

No rastro da estrela
Para quem ansiava vê-la
Mais que luz
Havia um encanto que fazia juz
À arte de sonhar
À capacidade de se se deslumbrar
Diante de uma poesia singela
De um tela
Que se faz aquarela
A cada capitão
Na morte de cada irmão
Ou num corpo celeste personificado
Vindo do céu estrelado
Para compor um romance enlaçado
Num rapaz por ser coroado
Além de principe
Como enamorado
Nada como um sonho valsado
Onde podemos fingir não ter crescido
Algo pra temperar o vivido
Com o colorido do poderia ter sido...