sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Motivo


Ele esteve por aqui, disse que sou incrível e que sem mim não poderia viver. Lhe falei  que sem ele não viveria jamais e fomos muito felizes nestes cinco minutos que precederam a ligação do DG para o meu celular.
-Sorry... É um “para sempre” pela metade.
Sou do tipo genuíno (não me perguntem o motivo de escrever “genuíno”), que não acredita em conceitos clássicos de relacionamento e fidelidade. Não acredito que uma aliança vá segurar uma criaturinha de correr para os braços de um amor verdadeiro, não creio que um namoro possa ser descrito em enciclopédias e afirmo ainda que: Amor é pele.
Sinta o que você deve sentir, viva o que puder e seja quem quiser.
Não acredito em desamor. Não acho que eu possa deixar de amar do dia para a noite, ou que vá colocar um amor encima do outro e do outro até que um dia uma dê certinho no espaço que sobrou dentro de você.
Me apaixono muito, tenho muitos impulsos e é só a eles que me mantenho fiel. Mas amor,..., São outros quinhentos, numa galáxia distante e onde não existe vida. Não amo assim, aliás, amo quase ninguém de verdade.
Mas se amo. Demoro muito pra perceber que o “impossível” já vem chegando, que o “jamais” já está por aqui e que o “adeus” me acompanha. Não solto.
- Não solto porque  sem ele não viveria jamais.

6 comentários:

Яoьεяτα disse...

Uai, voltou a postar aqui???

Beijãozão

Karina disse...

Concordo, aliança e filho não segura relacionamento nenhum.
Mas é possível sim esquecer um amor do dia para a noite. Ou então, vai ver que não era amor..Tenho 25 anos e ainda não sei.
Hahahaha.
Bjinhos

Giovanna Bauer Valério disse...

Que bom que voltou a postar, moça. Espero que esteja melhor.
Também acho que amor não tem fim, sou do tipo romântica até o último fio do cabelo. Amo poucos, mas amo verdadeiramente. Adoro seus textos, sempre te digo isso.
De novo, espero que esteja melhor.

Salve Jorge disse...

Do seu motivo
Eu derivo
Que não basta estar vivo
Pra passar no teu crivo
É preciso
Ser liso
Conseguir transpor seus insistentes avisos
E a fineza da ironia
Ir se esgueirando pela periferia
Até que vossa senhoria
Talvez por pura teimosia
Solte um riso
Dai fica fácil ver as cores
Na vastidão do seu espaço
Ver a magnificência do seu traço
E a aplitude ímpar do teu laço
Que sejam amores
Sejam dores
Quaisquer que sejam os atores
Não há como não torcer por essa inigualável protagonista...

Oliver Pickwick disse...

Há quanto tempo, hein garota? O blog de roupa nova!
Amor é pele. Em uma pequena expressão, uma grande verdade.
Quanto aos caminhos, melhor seguir os que tem mais corações. ;)
Um beijo!

BetA disse...

se vc agarra não é amor.
Se vc sente sufocar, com certeza é ímpeto. Quase uma paixão.

[ohh sim eu tb to mto feliz de te ver aqui de novooo!!!]

***