sábado, 22 de dezembro de 2007

one, two, tree... star


Percebo como é sutil o valor de uma realidade, um "oi" que você de a alguém poderá mudar sua vida. Andei dando "ois" demais por estas cidades.
...
[Perdida e sozinha em um bar de uma cidade quase estranha]
Sinto que posso fazer qualquer coisa aqui, qualquer coisa mesmo. Tão familiar estas paredes com cartazes de festas, estes cinzeiros personalizados e o atendente folgado.
Bebo umas a mais e em um salto. Vou brincar de bartender às duas da manhã. (Dou uma piscada para a Dona Ana, ela me dá uma de volta). Ok! fui aceita!
Já atrás do balcão, vejo um rapaz com a camiseta do Pennywise se aproximando. Penso: "Putz! mais um garoto HC?". Enquanto penso nisso, ele olha direto nos meus olhos:
-oi...me consegue uma Polar bem gelada?
-Bah... não vendemos Polar gelada... só estupidamente gelada! (risadinha)
-Pode ser.
Vou pegar a cerveja e dar o dinheiro para Dona Ana... só pensando: "ele não faz o meu tipo, meio estranho...". Volto os olhos para ele, sinto que ele me analisa com a mesma severidade. Entrego a cerveja para o rapaz, que a esta altura já se acomodou na frente do balcão.
-Você tinha razão.... estupidamente gelada.
-Pois é. Confie na moça da Polar!
-Desculpe. Mas hoje não estou bom para acreditar em moças.
-Então sugiro que beba e sinta-se mais aliviado.
-Hum... (Ficou com uma cara de sério). Não existe bebida que acalme a sensação de ser passado para trás, ter perdido a alma, tempo e vida. Sabe, Me sinto ridicularizado, deprimido, sugado e magoado.... Tem alguma coisa que faz esta sensação desaparecer?
(Meu Deus! Se eu tivesse dito esta frase, era não teria sido tão perfeita!!!! É exatamente assim que me sinto!)
Disfarço o espanto:
-Sim. Existem algumas coisas que fazem dores como esta desaparecerem, mas nada que eu possa vender, ou oferecer.
-Que pena, vindo da moça da Polar... eu até aceitaria... Você costuma ver muitas pessoas estranhas como eu por aqui? deve ser um saco trabalhar no meio de bêbados.
-Na verdade vejo muita gente estranha sim... mas não trabalho no meio de bêbados.
-Como não? e isso aqui, é o que?
-(risada) Quer mais uma?
-Está tentando se esquivar da pergunta e receber mais grana por vendas?
-Não... não trabalho aqui. Estava sentada lá (aponto para um casaco e uma bolsa), fiquei com tédio e vim brincar.
(Ele da uma doce risada)
-Compro mais uma se você me acompanhar para a sua mesa... topas?
...

Um comentário:

Lana disse...

isso é verídico?