sexta-feira, 10 de junho de 2011


Queria muito que você me ensinasse como faz isso: essa coisa de não se ligar ás pessoas. Por que tenho que reconhecer que você é mestre nessa lição: Não ter coração.
Passamos ANOS sem nos vermos, sem nos falarmos nem por sinal de fumaça e agora depois de tanta aproximação, você simplesmente é este aí, este escroto que sempre foi e que eu não sabia que era. Foi cômico como você fez de tudo um desafio e quando te disse que este jogo já era perdido, te vi desesperar, quase chorar e fazer do resto do seu fígado um coração.
De real eu tenho comigo a lembrança de seus olhos claros, suas mãos quentes, suas tatuagens pelos braços e aquele tom de raiva quando me acusou:
- SEMPRE te quis e agora você vai me trocar por ele? Não te provei que sou melhor?
Não. Você só me provou que aos trinta alguns homens continuam se comportando como crianças e que não há força nesta Terra que mude o caráter dúbio de gente que vive de poço em poço nadando em esgoto.
Não tenho nada por você sabe, nada. Não nutri raiva, não nutri amor e para te ser bem franca: FOI BOM, mas só. Você é daquelas pessoas que merecem mesmo é a solidão e a indiferença, coisas que você anda espalhando por aí pelo que soube. Sério: cuide-se e melhore. Gostei de cada parte de você  que me permitiu ter acesso, seu cabelo desgrenhado, sua flanela, seu abraço, seu cheiro e seu peito. Conheci mais da sua anatomia do que da sua personalidade, vivi muito mais com o seu ego do que com a sua opinião e é exatamente disso que tinha falado anteriormente: Ensine-me a achar nas pessoas o delírio e não os sonhos, o corpo e não o coração e principalmente a revolta e não a comoção.

3 comentários:

Geminiana Doce disse...

Geminiana que me deixa tão orgulhosa! Amei o post! Muito bom, me vi e vi o Macho Alfa safado que quis destruir meu coração retratado ai.
Beijos e amoadoro
cacau

Marii Magalhães disse...

Que lindo o texto, disse tudo sobre os amores que nos deixam marcas, não tão boas, não tão ruins, só marcas. E amor marca, e desamor, com a graça da sorte, passa.

Naath Ferraz disse...

Oi !
Seguindo *-*
Segue de volta ?
sentimentooosempalavras.blogspot.com
Beijinhos *-*